VANGUARDA NOTÍCIAS

Rafinha sai direto do banco para ser essencial ao time do Cruzeiro

Por Sergio Santos | 28/11/2017 08:25

Basta uma olhada nas estatísticas do Cruzeiro nesta edição do Campeonato Brasileiro para entender a importância de Rafinha no esquema tático do técnico Mano Menezes. Mesmo não sendo um dos atletas que mais atuaram com a camisa celeste na temporada, o nome do meia aparece com frequência entre os cinco mais eficientes em vários quesitos. A entrega do jogador em campo a cada partida fez o meia cair nas graças dos torcedores e terminar 2017 como titular absoluto. Domingo, mesmo com a derrota para o Vasco, ele foi um dos destaques do time.

Das 74 partidas da Raposa neste ano, Rafinha esteve em 54 jogos, sendo 27 pelo Brasileirão, dois pela Sul-Americana, quatro pela Primeira Liga, oito pela Copa do Brasil e 13 pelo Campeonato Mineiro.

Se Rafinha estufou as redes adversárias apenas três vezes nesta edição do Nacional, ele foi decisivo para o time em muitas outras situações. Ele é, por exemplo, o quarto jogador que mais cruza certo. Com 19 acertos, perde apenas para Thiago Neves, Diogo Barbosa e Robinho. Rafinha ainda se destaca no quesito finalizações. Atrás de Thiago Neves, Alisson, Arrascaeta e Rafael Sóbis, o jogador é o quinto atleta celeste que mais chutou certo ao gol: 13 vezes.

Percebendo a importância de Rafinha para a equipe, a atual diretoria do Cruzeiro procurou o jogador e estendeu o vínculo do atleta até o fim da próxima temporada. Tranquilo na Toca, Rafinha torce agora para a permanência dos demais companheiros e para a chegada de reforços para o time estrelado entrar forte na temporada 2018, quando terá a disputa da Libertadores como seu principal objetivo.

“Essa renovação antecipada foi importante para mim e para o clube. Quanto mais jogadores permanecerem, mais será bom para a gente. A renovação do Mano Menezes, principalmente, também foi muito importante. Espero que todos os outros possam ficar, e vamos aguardar os reforços que devem chegar para que a gente possa estar ainda mais forte em 2018”, resume Rafinha. E no que depender do jogador, o clube não terá tanta dificuldade para fazer contratações. “Independentemente de disputar a Libertadores ou não, o Cruzeiro é um clube que todos os jogadores querem vir jogar aqui. Quem está aqui quer permanecer, e outros querem vir pela estrutura que o clube dá para o jogador. Claro que com a Libertadores isso aumenta ainda mais”, avisa o meia Rafinha.

Fonte: O Tempo