VANGUARDA NOTÍCIAS

Cruzeiro reage, vira sobre a Ponte Preta e assume a quarta posição

Por Sergio Santos | 08/10/2017 18:26

É impressionante como o ambiente em um clube de futebol muda drasticamente de uma hora para a outra. No caso do Cruzeiro, de uma semana para a outra. Se em 27 de setembro, o time celeste levantava sua quinta taça de campeão da Copa do Brasil e angariava uma vaga para a próxima Libertadores, os últimos dias instauraram uma crise política na Raposa, mas que, ao que parece, não influenciou os jogadores dentro de campo – embora o futuro de muitos deles ainda seja incerto.

Neste sábado, a vitória sobre a Ponte Preta, de virada, por 2 a 1, no Mineirão, em duelo antecipado e válido pela 28ª rodada do Brasileirão, demonstrou que a equipe, mesmo não tendo feito uma apresentação de gala, brigará forte até o fim da competição. Enquanto isso, nos bastidores da agremiação, muita coisa ainda está para acontecer.

Assim que a delegação celeste chegou ao estádio, o meia Thiago Neves deu uma declaração emblemática. “Estava tudo maravilhoso no Cruzeiro. E querem destruir isso. Espero que quem venha, chegue para somar”, disse o armador, sem deixar claro quem ou o que estaria “destruindo” o momento do clube, apesar de dar as boas vindas àqueles que farão parte da nova diretoria, a ser comandada por Wagner Pires de Sá a partir de 2018.

Segundo informou a assessoria de imprensa da agremiação, o presidente Gilvan de Pinho Tavares esteve presente no vestiário dos atletas antes do confronto para levar seu apoio, assim como o gerente de futebol Tinga, que permanecerá no clube apenas até o fim do ano.

Quem também deverá deixar o Cruzeiro nos próximos dias são o diretor de futebol Klauss Câmara e o supervisor de futebol Pedro Moreira – o superintende de futebol da base, Antônio Assunção é outro que está de saída.

Klauss está na Inglaterra em um congresso para dirigentes de clubes de futebol e deve retornar ao Brasil a tempo de acompanhar a partida entre Raposa e Grêmio, em Porto Alegre, na próxima quarta-feira. Não há confirmação oficial ainda de que ele seguirá Bruno Vicintin, ex-vice-presidente de futebol, e Tinga na debandada.

Vicintin, por sinal, segundo informações de bastidores, acompanhou ao jogo deste sábado em um dos camarotes. Para seu lugar, Wagner Pires conta com Itair Machado, ex-presidente do Ipatinga. Nesta semana, mais mudanças devem ser anunciadas.

O jogo. Dentro de campo, o nervosismo tomou conta dos atletas do Cruzeiro no primeiro tempo. Em um lance atípico da parte de Diogo Barbosa, o lateral recuou mal para Rafael. Lucca chegou antes na bola e foi derrubado pelo goleiro. Danilo Barcelos converteu o pênalti, no ângulo esquerdo, aos 12 min.

No segundo tempo, o Cruzeiro tentou de todas as formas o empate. E conseguiu, após muito custo e na base da vontade, aos 28 min, com Thiago Neves. Dois minutos depois, veio a virada. Neves cobrou escanteio na cabeça de Manoel: 2 a 1.


Fonte: O Tempo